Pesquisa
Filters
Fechar

Arte Bordallo

Réplicas do vastíssimo legado de Raphael Bordallo Pinheiro e seu filho, Manuel Gustavo Bordallo Pinheiro, até 1920, hoje produzidas pelas mãos dos artesãos da Fábrica, utilizando técnicas centenárias. 

Bilha - Bilha com Maçãs

Bilha - Bilha Segredo

Billha - Bilha com Cerejas

Caixa - Caixa musgada com asa berbigão

Caixas - Caixa musgada com asa ameijoa

Caixas - Caixa musgada com asa percebes

Castiçal - Castiçal Renascença

Figuras Movimento - Gabão Aveiro

Figuras Movimento - Guilherme Azevedo

Figuras Movimento - Visconde Faria

Figura de movimento A arte da caricatura foi sempre uma presença na obra de Raphael Bordallo Pinheiro revelando a comicidade de personagens, fossem elas populares, políticas ou sociais.

Moringue - Moringues com rã no bojo

Pratos Decorativos - Prato com mariscos e rocha

Pratos Decorativos - Prato Lagosta e Mariscos

Andorinha 6

Em 1896, Raphael Bordallo Pinheiro regista a patente das suas andorinhas de cerâmica, provavelmente, ao perceber que se podiam transformar num verdadeiro símbolo português. Não de enganou, as andorinhas do artista começaram em bandos a habitar as casas, em Portugal e nos vários países onde portugueses residiam, sendo fácil identificá-las pelas andorinhas.

Andorinha 12

Em 1896, Raphael Bordallo Pinheiro regista a patente das suas andorinhas de cerâmica, provavelmente, ao perceber que se podiam transformar num verdadeiro símbolo português. Não de enganou, as andorinhas do artista começaram em bandos a habitar as casas, em Portugal e nos vários países onde portugueses residiam, sendo fácil identificá-las pelas andorinhas.

Andorinha 20

Em 1896, Raphael Bordallo Pinheiro regista a patente das suas andorinhas de cerâmica, provavelmente, ao perceber que se podiam transformar num verdadeiro símbolo português. Não de enganou, as andorinhas do artista começaram em bandos a habitar as casas, em Portugal e nos vários países onde portugueses residiam, sendo fácil identificá-las pelas andorinhas.

Andorinha 15,5

Em 1896, Raphael Bordallo Pinheiro regista a patente das suas andorinhas de cerâmica, provavelmente, ao perceber que se podiam transformar num verdadeiro símbolo português. Não de enganou, as andorinhas do artista começaram em bandos a habitar as casas, em Portugal e nos vários países onde portugueses residiam, sendo fácil identificá-las pelas andorinhas.

Azulejo Borboleta 13

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo pequeno borboleta, representação do naturalismo de Raphael Bordallo Pinheiro, tem simultaneamente inspiração Art Nouveau, depois da participação do artista na decoração no Pavilhão de Portugal na Exposição Universal de Paris, em 1889.

Azulejo Borboleta 19

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo grande borboleta é uma representação do naturalismo de Raphael Bordallo Pinheiro com influencias Art Noveau, depois da participação do artista na decoração no Pavilhão de Portugal na Exposição Universal de Paris, em 1889.

Azulejo Gafanhoto 14,5

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo gafanhoto é uma representação do naturalismo de Raphael Bordallo Pinheiro com influencias Art Noveau, depois da participação do artista na decoração no Pavilhão de Portugal na Exposição Universal de Paris, em 1889.

Azulejo Rãs c/ Nenúfar 13

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo rã pequeno é uma representação do naturalismo e doa gosto Arte Nova de Raphael Bordallo Pinheiro,

Azulejo Rãs Grandes 13

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo rã grande é uma representação do naturalismo e do gosto Arte Nova de Raphael Bordallo Pinheiro.

Caixa Borboletas

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo pequeno borboleta (C. 1905), representação do naturalismo de Raphael Bordallo Pinheiro, tem simultaneamente inspiração Art Nouveau, depois da participação do artista na decoração no Pavilhão de Portugal na Exposição Universal de Paris, em 1889, sendo mais recentemente, utilizado como tampa para caixa.

Caixa Flor Meio

Raphael Bordallo Pinheiro produz uma notável produção de azulejos, destinados a revestimentos de interiores e exteriores tratados como elementos decorativos de grande importância. Dos azulejos relevados, de padronagem aos figurativos, impõe-se a sua originalidade e qualidade dos vidrados aplicados manualmente. O azulejo renascença flor ao meio (1884 – 1905) é uma representação do naturalismo de Raphael Bordallo Pinheiro, sendo mais recentemente utilizado como tampa para caixa.